Entrevista: Mallu Magalhães

by

Nico Collares

A menina que teve seu primeiro contato com a música ouvindo o pai tocar Leãozinho e Blackbird no violão mobilizou uma quantidade descomunal de curiosos porto-alegrenses para sua apresentação no Porão do Beco, sábado passado. Os que conseguiram entrar presenciaram não o show de um simples fenômeno de internet, mas sim de uma verdadeira artista. Antes de escrever sobre a entrevista coletiva que Mallu Magalhães concedeu na tarde do mesmo dia, gostaria de chamar antenção para a música ‘Noil‘, na minha opinião o ponto alto da noite e prova de que a moça anda escutando coisas diferentes e desenvolvendo cada vez mais seu senso artístico. Dá para acreditar que isso saiu da cabeça de alguém de 15 anos? A impressão que se tem é que um velho blueseiro bêbado e desdentado encarna na garota e passa através dela toda sua tristeza e melancolia. Simplesmente genial.

Voltando à entrevista, Mallu chega sorridente distribuindo abraços à meia dúzia de jornalistas que a aguardava no Porão do Beco. É impossível não simpatizar na mesma hora. Ela havia recém saído do aeroporto – estava impressionada com a cor dos táxis – e dado uma rápida passada na loja Vulgo, no Moinhos de Vento, onde foi comprar uma camiseta que viu na internet. “Ela tem um bichinho rosa que fala ‘I am blue'”, conta, faceira com a aquisição. De fato, a Vulgo era umas das referências que Mallu tinha em relação a Porto Alegre. “Essas são as três coisas que me vêm de Porto Alegre: Cachorro Grande, a Vulgo e as pessoas legais daqui que eu conheci.

Preocupada em trasmitir sua maneira de pensar através de sua imagem, Mallu usava um cachecol de flanela xadrez feito por ela mesma, dando à garota um ar meio capa do Blonde on Blonde. Ela diz que gosta de pegar recortes dos artistas que admira – Bob Dylan, Beatles – e se inspirar no jeito que eles se vestem. Sobre modismos e estilos alternativos, é coerente e acredita que devemos usar aquilo que gostamos, independente de estar na moda ou não. “Gosto muito de chapéu, sempre achei uma coisa bem única. Depois eu percebi que não é uma coisa tão única, mas e daí? Você não pode desconsider uma coisa que tá sendo usada só porque ela tá sendo usada, chapéu pode não ser tão alternativo e tão original assim, mas é legal e pronto”.  Louvável.

Mallu exercitou a criatividade para moda no seu novo clipe, ‘J1’. Já que o vídeo foi patrocinado pela Levi’s, a menina deveria usar roupas da marca nas filmagens. Quando foi escolher as peças que gostaria de vestir, não encontrou nada do seu agrado na seção feminina – “só tinha uns casacos que deixavam a barriga de fora!”. Sua opção ficou sendo uma calça vermelha e uma blusa com a frase “My Generation”, tirada da ala masculina. Na hora de gravar, mais um problema: a camiseta já tinha sido usada nesse projeto da Levi’s. A solução encontrada? “A gente virou ela do avesso e ao contrário, daí ficou com um código da barras na frente, muito legal”.Nico Collares

Moda e design estão nos planos da garota, cujos desenhos e colagens ficaram tão famosos quanto as canções. Ela pensa em fazer uma faculdade na área, mas não logo depois de sair do colégio. “Eu já odeio escola, daí ter que sair da escola e já entrar pra faculdade não dá, né?“, afirma sorrindo. De fato, ir ao colégio não é muito do agrado da moça, que se esforça por respeito aos pais e por saber que será importante para seu futuro. “É importante para você ter um futuro, fazer faculdade, mas não deixa de ser muito chato”, afirma. A leitura também não é dos passatempos favoritos de Mallu, que, fora jornais e revistas, só gosta de ler Nelson Motta. “Você lê noites tropicais e você se sente um tropicalista”.

Mas se os livros não estão com nada, Mallu afirma ser fã de cinema e considera O Fabuloso Destino de Amélie Poulain um de seus filmes favoritos. “Amelie Poulain foi um filme que me mudou bastante, por eu querer fazer parte daquela fotografia”, afirma. Assim como a personagem de Audrey Tautou, Mallu às vezes se sente deslocada no seu ambiente, por não ter muitas pessoas da sua idade e do seu colégio com quem possa conversar sobre aquilo que mais gosta: música. Assim, ela se vê como uma espécie de “embaixadora do folk”, mostrando suas canções e artistas favoritos aos colegas e tentando fazer com que cada vez mais pessoas gostem desse estilo.

Realmente, deve ser difícil para Mallu conversar sobre música com seus colegas. A menina diz que não escuta rádio, mas também não tem preconceito com aquilo que faz sucesso comercial. “Música boa é o que você gosta, independentemente de onde ela toca. Música alternativa é uma música que não tá no padrão, mas onde ela tá e onde ela vai parar não tem que interessar”, afirma, com sabedoria rara para alguém de 15 anos. Mesmo assim, Mallu não se considera alternativa: “eu não me considero nada, eu nem sei direito o que é alternativo, eu não sei direito o que é muita coisa, e eu não consigo saber se eu sou alternativa porque eu não sei se eu tô seguindo um padrão. Tomara que não“, diz a garota que tem como passatempo procurar artistas novos no MySpace. E o que é realmente alternativo para ela? “Velvet Underground”. E como poderia deixar de ser?

Apesar da pouca idade, Mallu parece ciente da sua vulnerável situação de artista-relâmpago e diz ter um ótimo relacionamento com os pais a respeito disso, mesmo que de vez em quando possa surgir algum problema. “Eu tô preparando meus pais. Às vezes eu vou em algum show, eu entro no camarim, e, lógico, eu saio um tanto quanto defumada de… elementos [risada envergonhada]. Eu chego em casa e meus pais já olham com uma cara pensando ‘vou cortar esses shows’, aí eu tenho que explicar que as coisas são assim, mas graças a Deus meus pais são ótimos”, fala a menina que adora tocar fora de São Paulo e conhecer novas cidades.

É claro que a pergunta que não podia faltar seria sobre a relação que Mallu tem com os garotos e o assédio dos fãs. Na hora de responder, ela fica um pouco constrangida e conta de uma vez que recebeu uma carta “apimentada” demais de um fã: “eu comecei a ler, mas uma hora eu tive que parar e carinhosamente jogar a carta fora, porque era uma carta chula! Era muito avançada pra mim, eu não consegui terminar de ler aquilo. Fiquei meio nervosa, mas acho que esse foi o único constragimento”, afirma.

Elis Martini

Quanto ao show no Porão de Beco, Mallu mostrou desenvoltura e carisma com o público, tocando suas músicas mais conhecidas e algumas inéditas, como a que eu dei destaque no início desse texto, além de covers de I’ve just seen a face, dos Beatles, Folsom Prison Blues, do Johnny Cash, e Anyone else but you, trilha do filme Juno. Sozinha no palco a maior parte do tempo, em algumas canções Mallu recebeu o apoio do tecladista carinhosamente apelidado de ‘Vini Vaqueiro’.

Para os ávidos pelo primeiro CD da garota, ela afirma que começará as gravações nas suas férias de inverno.

Chora Bob Dylan!

Veja mais fotos da entrevista e do show na nossa galeria.

Assista a vídeos da entrevista e do show no nosso canal no YouTube.

Por Elis Martini
Colaboração: Nico Collares e André Schröder

28 Respostas to “Entrevista: Mallu Magalhães”

  1. Tonho Says:

    Olá, o nome da musica citada, eh Noil🙂

    http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=49124937

  2. moderninho Says:

    Valeu Tonho! Post atualizado.
    Abraço

  3. tatu Says:

    preza!!!

  4. idoso :: Paul Dano esteve em Porto Alegre :: April :: 2008 Says:

    […] sério, acho que o pessoal anda exagerando. Meus amigos Schroder e Elis elogiaram tanto a moça e por tantas e minúsculas coisas que eu tenho certeza que um deles está pegando. Já o Maníaco […]

  5. Marcelo Says:

    Grande garota, belas músicas e uma presença de palco impressionante, principalmente considerando que com 15 anos a maioria de nós praticamente se borrava para apresentar um trabalho na frente dos colegas de classe. Tomara que nem o hype nem os Forgotten Boys consigam arrefecer o talento dela

  6. paola Says:

    não pude ir ao show, mas o texto deixou água na boca!

    gostei muito do blog =] virei fã ;]

    beijos pros dois e saudades….

  7. Luigi Says:

    Sim, belas músicas… guria superinocente e verdadeira…
    pena que já tem um gavião em cima, fazendo todo esse marketing
    e promovendo… ou alguém aí acha que ela foi sozinha em busca de patrocinio da Levi´s, entrevista no Altas Horas e no Jô… ou será que eles foram em busca dela???

    eis a questão!

  8. Josi Vice Says:

    huhu
    adorei ela
    mto boa
    e a voz dekla eh d+
    q jeito incrivel d cantar
    tão simples
    papapa
    rere
    eu adorei
    e ainda curte o Cash

  9. Entrevista: Plato Divorak « Moderninho - Especial da semana: entrevista com Mallu Magalhães Says:

    […] encontrei no show da Mallu Magalhães. O que tu achou dela? Menina prodígio. Foi um prazer total vê-la tocar para mim. Quando ela pega […]

  10. Thiago Says:

    essa vai ser sem duvida a revelação de 2008 e se Deus quiser, uma revelação na musica!!!!

  11. Manuh Ribas Says:

    Nossa, toda a timidez que ela tem desaparece quando ela canta *.*

  12. Sabine Holler « Moderninho - Especial da semana: Abrimos o armário do Dr.Love! Says:

    […] do que vai escolher quando prestar vestibular. Quando perguntada sobre suas semelhanças com Mallu Magalhães, ela afirma: “Acho que ela tem talento, mas o campo musical que eu tento levar a minha […]

  13. Mais uma Mallu? « Moderninho - Especial da semana: TeNenTe Cascavel, a volta do TNT e dos Cascavelletes! Says:

    […] criança, aprendeu sozinha a tocar violão e é fã de folk e de Belle & Sebastian. Lembrou de alguém? Pois a guria aí da foto, Stephanie Toth, irá dividir o palco com Mallu Magalhães no festival […]

  14. Igor Says:

    Impressionante, ou não. Mas a moçoila é boa, sem duvidas nisso. Bem massa, pra uma garotinha de 15 anos. A máteria sim ficou boa e disso ninguém duvida, li e gostei tanto que foi impossivel nao ir atras do som da pimpolha para tirar minhas próprias conclusões. Parabéns Moderninho Crew!!! =D

  15. Mallu Magalhães | novo-MUNDO Says:

    […] Foto: Moderninho […]

  16. danrlley Says:

    parabéns por essa materia
    olha é dificil não se apaixonar por esse jeito meigo dessa menina e pala voz dela

    manoooo…… a menina é tudo de bom

    bonita
    inteligênte
    docil
    e tem um excellent gosto pra musica

  17. Raphael Says:

    Ótimo texto, parabéns.

    Mallu Magalhães tem tudo para ser um sucesso! Daqui a uns 40 anos nós ainda estaremos a falar dela, com a mesma consideração para com gigantes da música como Lennon, McCartney, Presley, Dylan e outros.

    ____
    O nome da atriz francesa é “Audrey Tautou”

  18. Renan Oliveira Says:

    so quer ser uma menina estilo fetichista, pin-up anos 50, toca bem, canta bem, mas não é isso tudo que a mídia tanto enfatiza não, além do mais o cara do Los Hermanos ta de pedofilia com ela.

  19. André Says:

    Chora Bob Dylan. Peloamordedeus. Que comparação!

  20. Luthor Says:

    Esta menina parace q tem problema mental quando fala. Muito infantiu forçada d+ pro meu gosto acho q tem q crescer mais. Fala dando umas palsas q da desespero para quem esta escutando.

  21. lilly Says:

    Blasé hein minha filha?

  22. Rafael Augusto Says:

    O que eu tenho a dizer sobre a Mallu é que eu tenho uma dúvida sobre o que ela realmente é, as vezes ela me parece uma garota stilosa, mas as vezes ela parece ser muito “forçada”, parece que ela so montou este stilo para ter marketing , para vender discos.

    Sobre o lado musical, é incontestável que ela canta bem, mas ela deveria se definir melhor.

    Sobre a polêmica de que se ela canta folk ou rock acústico, em minha opinião ela canta rock acústico rodeado por algumas características do stilo folk, mas não deixando ser ser rock acústico !!!

  23. Paulão Says:

    Assisti essa menina no altas horas…
    Achei ela boa artísta, mas fala muito mal.
    No programa ela não cantou em português..
    Não sei não mas acho ela um modismo.
    Será que até o próximo verão a carreira dela dura???
    Bom, perto de tanta porcaria que anda por aí
    desejo a ela boa sorte.
    Valew

  24. sandreeickcord Says:

    q eu tenho há fala sobre essa gatinha, e q ela siga
    frente deixe q fale o q tém de fala. Esse mané não sábe o q falão, de dá apoio fazem desanima. ser fosse eles não gostario de tá lendo essa bolbágem. siga em frente…….. gata!!!!

  25. Beka Says:

    A Mallu é minha favorita, adoro todas as musicas dela..
    O jeito dela.
    Caraa, tipo…ela toca banjo, gaita, violão, piano…
    nossaa…eh mto legal isso !

    Eu vireei fã logo de caraa.. Bjokas

  26. Anissa Says:

    Afe! Pelamordedeus… um saco é escutar esse povo querendo que alguém de 15 se defina, enquadre, encaixe, avalie, analise… ! Deixa a moça [que canta e toca bem, sim] encontrar o caminho dela… talvez ele nem tenha existido ainda, talvez ela seja um mix de muitos seguimentos, talvez até se ENQUADRE no que se pretende dela… talvez, talvez, maybe.. por enquanto vamos fazer a nossa parte: curtir o talento que ela vem demonstrando.. ué!

  27. Anissa Says:

    Afe! Pelamordedeus… um saco é escutar esse povo querendo que alguém de 15 se defina, enquadre, encaixe, avalie, analise… ! Deixa a moça [que canta e toca bem, sim] encontrar o caminho dela… talvez ele 9o caminho) nem tenha existido ainda, talvez ela seja um mix de muitos segmentos, talvez até se ENQUADRE no que se pretende dela… talvez, talvez, maybe.. por enquanto vamos fazer a nossa parte: curtir o talento que ela vem demonstrando.. ué!

  28. freddy nora Says:

    ela é muito fofa !!! – freddy nora

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: